A SABOTAGEM DE UM CHAMADO


Jonas, porém, fugiu da presença do Senhor, na direção de Társis... Jonas (1:3a)

O fato de ser separados e chamados de povo de Deus é um privilégio, mas sabemos que todo privilégio implica em responsabilidades. Como povo de Deus, temos muitas responsabilidades de peso e devemos observá-las.


O texto de 2 Reis 14:25 coloca Jonas no reino do norte, o mais rico e poderoso dos dois, de um reino dividido, cuja capital era Samaria. Ele mostra Jonas nos dias de JeroboãoII, patrióta e com sentimentos nacionalistas que exorta seu rei a seguir uma política de expansão para restaurar as fronteiras de Israel.


Ele também é descrito como o "filho de Amitai". Há uma tradição hebraica que diz que ele era filho da viúva de Sarepta e que a tradução "filho de Amitai" significa filho da verdade.


Deus o envia para pregar aos assírios, conhecidos por suasmaldades e crueldade. Para Israel, Nínive era símbolo da maldade e crueldade. Deus então o envia para lá, Deus o manda imediatamente para a grande cidade de Nínive.Este fato, ir a eles é um sinal de que Deus também é Deus do Nínive. Ela não é excluída de seu amor e compaixão.


Aprendemos muito com essa história; aprendemos que Deus é um Deus que ama a todos, independente de seus atos e caráter. E quando digo todos, incluo Jonas, o qual mentiu e tentou enganar o próprio Deus.


Jonas poderia ter seus motivos pra realmente negligenciar o chamado de Deus para vida dele, talvez ele pensasse que teria melhor julgamento do que o próprio Deus e decidiu sentenciar que, aquele povo realmente não merecesse a graça e amor de Deus.


Missionários podem se sentir assim as vezes, e precisamos lutar contra esse mal. Podemos pensar que o nosso histórico, a nossa formação, a nossa linhagem e principalmente, o nosso “tempo de crente”, nos dá o direito de decidirmos quem merece ou não a graça e amor do evangelho. Não caiamos no mesmo erro que Jonas, não questione a vontade de Deus e muito menos tentar sabotar o chamado.


A minha oração é que o Senhor nos ajude a obedecermos e a não questionarmos. Que Ele nos guie durante a nossa jornada missionária e não dos percamos no meio do caminho. Oro para que o meu coração possa amar como o coração de Deus e ter a mesma piedade que Ele tem pelos povos da terra, mesmo os mais malvados e cruéis.

7 visualizações
RGB-Karpos-Marca-Vertical-Transparente.p

© 2019 - 2020 - KARPOS - REFLEXÕES PARA O CAMPO MISSIONÁRIO

  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Instagram Basic Black